Se não vai desembarcar na próxima estação, fique longe da porta.

sexta-feira, 17 de abril de 2009

À sombra da castanheira

Nessa varanda velha Ouço a voz das abelhas E o som das coisas naturais Bichos tão pequeninos Produzem maior barulho que uma cidade inteira... Onde maior riqueza, Onde melhor presente, Do que essas coisas naturais? Eu fico aqui tranqüilo, Eu fico aqui contente, À sombra da castanheira...

Nenhum comentário: